Uma inspiração pessoal e fashion 

Nessa edição Feminista é quase impossível não falar da colecionadora de indicações ao Oscar Viola Davis, por isso desvendamos um dos seus looks para você se inspirar em sua moda e atos

Por: @July_chuchu

É quase impossível não falar da colecionadora de indicações ao Oscar Viola Davis nessa edição feminista. Vou contar um pouquinho da sua carreira para os que ainda não conhecem se tornarem admiradores!


Viola começou a passos curtos em carreira no teatro, mas logo ganhou papéis de destaque. O começo da visibilidade veio com os filmes Kate & Leopold (2001) e Longe do Paraíso (2002), e pela série de televisão Law & Order: Special Victims Unit NBC.


Em 2001, ela venceu o Tony Awarr de Melhor Atriz Coadjuvante pelo papel como Tonya na produção original de King Hedley II. No entanto, o sucesso só veio mesmo pelo seu desempenho no drama Dúvida (2008), que lhe rendeu diversas indicações em premiações como Oscar, Globo de Ouro e SAG Award, todos na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante. Em 2010, ela recebeu o seu segundo Tony Award, desta vez como Melhor Atriz Principal pela sua performance no revival da peça vencedora do Prémio Pulitzer de Teatro, de August Wilson: Fences (Um Limite Entre Nós).


Pelo seu desempenho como uma empregada doméstica na comédia dramática Histórias Cruzadas (2011), foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz, Globo de Ouro de Melhor Atriz — Drama, BAFTA de Melhor Atriz, e venceu o SAG Award de Melhor Atriz Principal.


Em 2016, Viola atuou no seu maior sucesso comercial, o filme Universo Estendido DC e Suicide Squad, no qual interpretou a vilã Amanda Waller, além da aclamada adaptação cinematográfica de Fences (Um Limite Entre Nós). Ela venceu o seu primeiro Globo de Ouro e foi novamente indicada ao SAG Award, BAFTA e Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante, se tornando a atriz negra com maior número de indicações ao Oscar da história!


Em 2015, Viola rompeu mais uma vez o padrão e também foi a primeira atriz negra a vencer o Emmy de Melhor Atriz na Série Dramática How Get Away With Murder, além de receber duas indicações ao Globo de Ouro de Melhor Atriz e vencer dois SAG Awards também de Melhor Atriz em Série Dramática em 2015 e 2016.


Em 2017, ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por seu desempenho em Fences (Um Limite Entre Nós). Ao ganhar o prêmio, ela tornou-se a primeira atriz negra a obter a “Tríplice Coroa de Atuação” (Triple Crown of Acting) - termo usado para descrever atores que foram premiados por sua atuação com os três mais prestigiosos prêmios relacionados a essa arte: cinema, televisão e teatro, respectivamente com o Oscar, Emmy e Tony.


Apesar da carreira brilhante desta mulher, o que nos chamou atenção sobre ela — além dos seus looks impecáveis — foi seu posicionamento feminista reconhecido.


A estrela foi a primeira escolhida para receber o prêmio inédito See Her, no Critics Choice awards (2016), que reconhece o empenho de atrizes que fazem a diferença na forma como as mulheres são retratadas em

produções cinematográficas e televisivas.


Em parte do seu discurso de agradecimento, ela revelou que quando entregaram o roteiro da personagem Annalise Keating (How to Get Away With Murder), ela percebeu o quanto era sexy e misteriosa e, até então, ela estava acostumada a engordar e usar avental para os seus papéis, porém, para este, ela deveria perder peso e aprender a andar sobre saltos. Então se perguntou o porquê que deveria fazer isso, e disse:


“Eu realmente acredito que o privilégio de uma vida é ser quem você é e eu recentemente abracei isso com 51”.


Justamente por ela ser uma das maiores representantes do feminismo negro no cinema internacional, que nós escolhemos este ícone para não só homenagear aqui no Da Match, mas para aprender umas dicas de moda com o seu estilo despojado e impecável.


Então, sem mais demoras, vamos ao look!


Ao invés de falar separadamente de cada peça, vou fazer diferente e falar do conjunto, isso porque Viola está, num único look, assaltando diversas peças do universo tomboy - que é um estilo muito atacado pelos conservadores de plantão por expor um lado menos feminino e “frágil” da mulher. Mas fragilidade é uma palavra que nada combina com Viola.


O terninho cinza chumbo é um conjunto meio “chato” por assim dizer, as pessoas tendem a associar esse tipo de vestimenta à escritório e trabalhos executivos, mas a verdade é que os conjuntos de terno — assim como muitas tendências da década de 2000— voltaram com tudo para a atualidade, em cores pastéis e clássicas como preto, branco e cinza.


Estas ganharam uma cara nova, uma modelagem mais acentuada na cintura e alguns deles até ostentam pedrarias e tachinhas. Hoje, esse tipo de conjunto é sinônimo de elegância e cabe em diversas ocasiões - se variarmos os sapatos.


Um ótimo jeito de dar graça à um conjunto de cor mais sóbria é ousar nos acessórios - sapatos e bolsas são ótimos! No caso da Viola, ela optou por combinar o seu terninho com dourado e preto, que foi um match incrível para o look.


O tênis estilo Creeper é uma ótima alternativa para quem não se adapta à saltos, porém, não abre mão da elegância que um salto oferece. Esse tipo de sapato é extremamente confortável e ainda — pela leve inclinação — dá aquela ajudinha na postura. Para aqueles que pensam que é um sapato para ser usado em street style, estão enganados! Viola mesmo foi ao after party do Oscar, sediada pela Vanity Fair, calçada nestes mesmos sapatos aí.


Mas voltando ao outfit, o dourado tira um pouco da seriedade do look e aliado à camiseta com estampa - também dourada - este desvio fica ainda mais evidente.


O look conta com uma bolsa vinho. Isso porque, geralmente tons neutros (preto, branco e cinza) combinam bem mais com tons quentes do que com os frios, mas nada nos impede de combiná-los, se quisermos, é claro!


E aí, prontos para arrasarem no maior estilo Viola Davis?